Visitantes

24 de jan de 2011

Google se prepara para lançar site de compras coletivas.

O Google está se preparando para lançar o Google Offers, um site de compras coletivas, diz o blog de tecnologia Mashable.
O Offers tem a mesma ideia do conhecido Groupon -- site que a gigante das buscas tentou comprar por US$ 6 bilhões há alguns meses, mas o valor foi rejeitado pela empresa de compras coletivas.
Segundo o blog, o usuário do Offers recebe um e-mail com uma oferta local. Então ele tem a oportunidade de comprar aquela oferta por um tempo limitado (24 horas, por exemplo). A oferta só funciona se um número específico de pessoas a comprarem também -- pode ser um almoço num restaurante japonês com 50% de desconto, por exemplo. A mecânica é usada não só no Groupon, mas em diversos sites estrangeiros e brasileiros.
Em nota ao blog, o Google confirmou a existência de um serviço chamado Offers, que está em versão de testes, embora não tenha dado detalhes sobre seu funcionamento.

Fonte: folha.com

23 de jan de 2011

Lobisomen e chupa-cabra constam em relatos "científicos" sobre o Brasil do século 17

Muito antes de aterrorizar mocinhas no cinema, a anaconda --ou sucuri gigante da Amazônia-- já tirava o sono de vários europeus. Índios canibais sem cabeça e até o chupa-cabra também.
Esses e outros mitos e monstros saíram do Novo Mundo direto para as bibliotecas das metrópoles, em publicações que misturavam ciência, fantasia e ficção.
Para explicar os mistérios dos territórios recém-descobertos --e valorizar ainda mais suas conquistas--, muitos exploradores criavam narrativas que deixariam Darwin de cabelos em pé.
Ilustrações Biblioteca Nacional/Divulgação
Viajantes que foram à Amazônia relatam histórias sobre tribo de índios acéfalos, que tinham olho e boca no peito
Viajantes que foram à Amazônia relatam histórias sobre tribo de índios acéfalos, que tinham olho e boca no peito
"A realidade dos europeus era completamente diferente. Então, quando eles viam animais, plantas e até pessoas tão incomuns, taxavam-nas de monstros e criavam explicações mirabolantes", diz Ana Virginia Pinheiro, chefe do departamento de obras raras da Biblioteca Nacional, no Rio de Janeiro.
Entre 14 de fevereiro e 15 de abril, algumas dessas histórias poderão ser vistas na exposição "Monstros: Memórias da Ciência e da Fantasia", na sede da instituição.
Os autores eram variados: iam desde cientistas participando de expedições até piratas com pouca instrução, tendo ainda alguns escritores que nunca tinham saído da Europa, apenas ouviram uma lenda e a "recontaram".
LOBISOMEM
Alguns dos mitos de origem europeia também marcam presença no acervo, como a história do lobisomem.
Um livreto de 1662, escrito pelo teólogo Gaspar Schott, traz descrições minuciosas sobre a anatomia e, por mais incrível que pareça, atribui um nome científico à criatura: Homo sylvestris. Algo como "homem da floresta".
Esses relatos, afirma Pinheiro, provavelmente se basearam em um encontro com pessoas que tinham hipertricose --uma doença sem cura que causa o crescimento excessivo de pelos grossos praticamente no corpo inteiro.
Outra anomalia, hoje conhecida como gêmeo parasita (fetus in fetu), também deu origem a um mito bizarro: o homem "grávido".
Publicações do século 17 relatam alguns desses casos e davam instruções para a cura.
A doença provoca uma espécie de gêmeos siameses ao extremo. Enquanto um dos bebês se desenvolve, o outro cresce atrofiado dentro do corpo do irmão, ficando completamente dependente. Um verdadeiro parasita.
Na maioria dos casos, o feto parasita fica na região abdominal, causando uma espécie de barriga que lembra a de uma mulher grávida.
Alguns dos relatos adotam uma linguagem quase jornalística para narrar a história dos monstros. Um livreto de 1727, do português José Mascarenhas, relata a captura de um "terrível monstro", que se alimentaria do sangue de pequenos animais.
A lenda, popular entre campesinos do México, ganhou força e se espalhou para os Estados Unidos, República Dominicana e até o Brasil. O bicho era o precursor do nosso chupa-cabra.

GIULIANA MIRANDA
DE SÃO PAULO

22 de jan de 2011

Dica da semana: "Quando usar o ç ?"

Quem tem o hábito de realizar boas leituras e de escrever ao menos um texto por semana aprende com mais facilidade a arte de escrever corretamente, se aliar a isso consultas constantes a dicionários de boa qualidade.

A intenção, no texto de hoje e em outros das próximas semanas, é apresentar algumas dicas que ajudam a memorizar regras de ortografia. Isso será realizado por meio de frases com palavras em que conste a mesma letra. Vamos à primeira:
  • "Uma das intenções da casa de detenção é levar os que cometeram graves infrações a alcançar a introspecção, por intermédio da reeducação."


Nessa frase, há seis palavras escritas com Ç: intenções, detenção, infrações, alcançar, introspecção e reeducação. As regras quanto ao uso do Ç são as seguintes:

1- Usa-se Ç em palavras derivadas de vocábulos terminados em -TO, -TOR e -TIVO. Por exemplo:
Canto - canção
Ereto - ereção
Conjunto - conjunção
Infrator - infração
Setor - seção
Condutor - condução
Relativo - relação
Intuitivo - intuição
Ativo - ação
Três palavras da frase apresentada obedecem a essa regra:
Intento - intenção
Infrator - infração
Introspectivo - introspecção

2- Usa-se Ç em substantivos terminados em -TENÇÃO derivados de verbos terminados em -TER:
Conter - contenção
Manter - manutenção
Reter - retenção
Deter - detenção

3- Usa-se Ç em verbos terminados em -ÇAR cujo substantivo equivalente seja terminado em -CE ou em -ÇO:
Lance - lançar
Desenlace - desenlaçar
Abraço - abraçar
Endereço - endereçar
Almoço - almoçar
Uma palavra da frase apresentada obedece a essa regra:
Alcance - alcançar

4- Usa-se Ç em substantivos terminados em -ÇÃO derivados de verbos de que se retirou a letra R:
Exportar - exportação
Abdicar - abdicação
Abreviar - abreviação
Uma palavra da frase apresentada obedece a essa regra:
Educar - educação.

O estudo da ortografia exige atenção de quem escreve. É necessário realizar as analogias entre palavras. Ao escrever um vocábulo, ter a ciência de que ele proveio de outro, o que nos obriga a escrevê-lo de determinada maneira, e não de outra. É preciso paciência. Só aprende a escrever adequadamente quem treina sistematicamente. Portanto, leitor, mãos à obra!

Fonte: Dílson Catarino,  e-mail: dilsoncatarino@uol.com.br

10 de jan de 2011

Novela com final feliz para os Rubro Negros.

     Após uma série de tramas, boatos, caras-feias e biquinhos de gremistas e palmeirenses, chega ao fim a novela da contratação do craque Ronaldinho Gaúcho, ex-Milan: é "O Melhor no Maior do Mundo", resume o título do site oficial do Flamengo.

9 de jan de 2011

High ou "Reggae" Tech ?

Em um estande muito zen e pouco tecnológico na feira de eletrônicos CES 2011, a empresa The House of Marley exibe equipamentos de som com apelo natureba. A companhia, que tem como representantes filhos do ícone do reggae, aposta em palavras como sustentabilidade, reciclagem e fibras naturais para vender seus fones de ouvido e aparelhos de som.

3 de jan de 2011

Ministro anuncia boas novas para as Redes de Comunicação.

Por REDAÇÃO COMPUTERWORLD (*)



O novo ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, afirmou hoje (3/1), ao assumir o cargo, que pretende “inundar o país com redes de comunicações” para os eventos esportivos dos próximos anos e para atender à demanda da nova classe média.
“As comunicações são a chave para o desenvolvimento de um país e, no caso do Brasi,l precisamos discutir o setor com vistas aos dois grandes eventos – Copa do Mundo e Olimpíadas – que vamos receber. Além desses eventos, temos uma crescente classe média, que vai demandar cada vez mais esses serviços”, afirmou o ministro, para quem as mesmas pessoas que andaram de avião pela primeira vez há pouco tempo, agora vão também querer ter acesso à internet grátis.
Bernardo reiterou ainda o compromisso de tocar o Plano Nacional de Banda Larga (PNBL), para internet, e o Plano Geral de Metas de Universalização, para a telefonia fixa. Nesse ponto,chamou a atenção para a necessidade de contar com a colaboração das empresas de telecomunicações.
“É preciso preservar o equilíbrio econômico e financeiro dos contratos sem nos omitirmos de discutir metas”, afirmou. O ministro também reafirmou o compromisso de manter o diálogo com as rádios comunitárias e de expandir a TV Digital.
Para o PNBL, Bernardo lembrou que foi assinada, no dia 31 de dezembro, medida provisória que estende para os modens os benefícios de isenção tributária do Programa Computador para Todos.
Aguarde mais informações.
(*) Com Agência Brasil.
DISQUS

 
Design by Scooby Doo jogos